Antimicrobianos Anfotericina B (desoxicolato)


Espectro de ação

Ativa contra Candida sp (C. lusitaneae e C. gulliermondi, muitas vezes, são resistentes), Criptococcus neoformans, Blastomyces dermatitidis, Histoplasma capsulatum, Torulopsis glabrata, Coccidioides immitis, Paracoccidioides brasiliensis, Aspergillus sp, Tichosporon beigelli, Zygomicetes e outros agentes da mucormicose. Pseudoallescheria boydii, Sporothrix schenckii e Fusarium sp têm susceptibilidade variável. Cladosporium carrionii e Fonsecaea pedrosoi são resistentes. Atividade limitada contra Leishmania brasiliensis, Leishmania donovani e Naegleria fowleri.

Dose em Adulto

0,25-1 mg/kg/dia ou 1-1,5 mg/kg em dias alternados.

Dose em Pediatria

0,25-1 mg/kg/dia ou 1-1,5 mg/kg em dias alternados.

Efeitos Adversos mais frequentes

Cardiovasculares: hipertensão, taquicardia.
Endócrinos/ Metabólicos: aumento da fosfatase alcalina, hiperbilirrubinemia, hiperglicemia, hipocalemia, hipomagnesemia.
Gastrointestinais: náusea, êmese.
Neurológicos: cefaleia.
Outro: Febre, reação infusional, tremores.
 

Farmacologia

Classe terapêutica: Antifúngico - Polieno.
Mecanismo de ação: Liga-se aos esterois da membrana celular do fungo alterando sua permeabilidade. 
Ligação às proteínas plasmáticas: 90%.
Meia-vida plasmática: 24 horas.
Meia-vida, eliminação: 15 dias.
Excreção: Urina 40% (2-5% como droga inalterada).
Dialisável: Não.
 

Ajuste de dose

Comprometimento renal: Não é necessário ajuste de dose.

Referência Bibliográfica

Medscape.
Micromedex.
Sanford, 2015.
Última atualização em 26/02/2019.

Microorganismo relacionadas


Candida kruzeii

Síndromes relacionadas


Aspergilose Angioinvasiva
Candidemia e Candidíase Invasiva