Antimicrobianos Ampicilina


Espectro de ação

Gram-positivos: Streptococcus, Enterococcus faecalis, Corynebacteriun e Listeria monocytogenes.
Gram-negativos: H. influenzae, N. gonorrhoeae, E. coli, Proteus mirabilis, Salmonella, Shigella, Bordetella pertussis, Eikenella corrodens e Neisseria meningitidis.

Dose em Adulto

IV/IM: 1-2g a cada 4-6h ou 50-250mg/kg/dia divididos a cada 4-6h, não exceder 12g/dia

Dose em Pediatria

25-200mg/kg/dia IV/IM divididos a cada 6-8h, não exceder 12g/dia
200-400mg/kg/dia IV/IM divididos a cada 6h (infecções graves)

Efeitos Adversos mais frequentes

Dermatológicas: Reações de hipersensibilidade (rash cutâneo, urticária).
Gastrointestinais: Diarreia (colite associada ao Clostridium difficile).

Farmacologia

Classe terapêutica: Aminopenicilina.
Mecanismo de ação: Inibe a síntese da parede celular bacteriana. 
Ligação às proteínas plasmáticas: 15-25%.
Metabolismo: Hepático.
Eliminação: meia-vida 1-1,8h (função renal normal); 7-20h (anuria, doença renal estágio final).
Excreção: Urina (90% em 24h).

Ajuste de dose

Comprometimento renal
ClCr > 50 a 90 mL/min: Não é necessário ajuste de dose.
ClCr  10 a 50 mL/min: Recomenda-se dose usual em intervalos de 6 a 12 horas.
ClCr <10 mL/min: Recomenda-se dose usual em intervalos de 12 a 24 horas.

Referência Bibliográfica

Medscape.
Micromedex.
Sanford, 2015.
Última atualização em 26/02/2019.

Microorganismo relacionadas


Streptococcus anginosus
Streptococcus pyogenes

Síndromes relacionadas


Infecção Primária de Corrente Sanguinea
Infecção Sítio Cirúrgico
Meningite Pós-Operatória