Antimicrobianos Voriconazol


Espectro de ação

Aspergilose invasiva, Candida, Scedosporium sp. e Fusarium sp.

Dose em Adulto

Pacientes ≥ 40 kg: 200mg a cada 12 horas

Pacientes < 40 kg: 100mg a cada 12 horas

Dose em Pediatria

6 mg/Kg nas primeiras duas doses, seguido de 8mg/Kg/dia a cada 12h.

Aspergilose invasiva :
IV: Crianças > 12 anos: 16mg/Kg/dia a cada 12h (primeiras duas doses) seguido de 14mg/Kg/dia a cada 12h
VO - apenas como manutenção após IV: Crianças > 12 anos: 
   > 40Kg: 200 mg a cada 12h 
  < 40Kg: 100 mg a cada 12h

Efeitos Adversos mais frequentes

Cardiovascular: edema periférico.
Dermatológico: rash.
Gastrointestinal: diarréia, náusea e vômito.
Neurológico: cefaléia.
Oftálmico: disturbios visuais.
Psicológico: alucinações.
Outros: Febre.

Farmacologia

Classe terapêutica: Antifungíco.
Mecanismo de ação: Inibe a formação da membrana celular.
Biodisponibilidade: 96%.
Ligação à proteínas plasmáticas: 58%.
Metabolismo: hepático.
Eliminação (meia-vida): variável (dose-dependente).
Excreção: urina (80%).

Ajuste de dose

Comprometimento renal: ClCr <50 mL/min, recomenda-se substituir a terapia endovenosa pela terapia oral com o voriconazol ou interromper o uso deste medicamento. 

Terapia de substituição renal contínua: 4mg/Kg - Via oral a cada 12 horas.
 
Cirrose hepática leve a moderada (Child-pug classe A e B): 
Para apresentação IV: Iniciar com dose usual de 6 mg/Kg a cada 12h ( 2 doses). Para doses de manutenção, utilizar 2 mg/Kg a cada 12h, o que corresponde a metade da dose de manutenção usual.

Cirrose hepática grave: Avaliar o risco-beneficio da terapia. 

Referência Bibliográfica

Medscape.
Micromedex.
Sanford, 2015.
Última atualização em 26/02/2018.

Microorganismo relacionadas


Candida kruzeii

Síndromes relacionadas


Neutropenia Febril Hospitalizado
Profilaxias - Transplante de Células Tronco Hematopoiéticas
Aspergilose Angioinvasiva