Síndrome Neutropenia Febril no Pronto Atendimento


Definição de Caso

  1. Febre ---> Temperatura Axilar (TA)> 38C OU TA>37,8C por 1 hora
  2. Neutropenia --> contagem de neutrófilos < 500 cel/mm3 OU <1000 cel/mm3 com tendência a queda

 

Conduta

1.    Avaliação médica com anamnese e exame físico minuciosos. Checar:
       a.    Tipo de Neoplasia ( Hematológica X Tumor Sólido)
       b.    História de Uso de Quimioterapia
       c.    Presença de Comorbidades
       d.    Presença de Infecção Fúngica Invasiva Prévia
       e.    Intensidade dos Sintomas
       f.     Estado geral do paciente
       g.    Sinais de disfunções orgânicas
       h.    Presença e Grau de Mucosite

2.    Mantida suspeita de Neutropenia Febril, realizar imediatamente a prescrição do “Prescrição Protocolo” (Ctrl+F5) ---> Escolher Protocolo  de Sepse --> Neutropenia Febril. Esta prescrição inclui a terapia antimicrobiana, hidratação e coleta de exames laboratoriais. Estes itens prescritos devem ser administrados/realizados dentro de 30’
        a.    Se paciente em CHOQUE SÉPTICO ( necessidade de uso de droga vasoativa)--> iniciar Meropenem e Vancomicina.
        b.    Se paciente previamente colonizado por Enterobactéria ESBL  + estável com boa função renal --> realizar Cefepima 2g 8/8h + Amicacina 20mg/kg 1x ao dia.
               Se paciente previamente colonizado por Enterobactéria ESBL  + instável, disfunção renal, idoso --> realizar Meropenem 1g IV 8/8h
       c.    Se lesão de partes moles, ou colonização por MRSA, realizar Cefepima + Vancomicina
3.    Reavaliar o paciente em até 3h com os resultados de exame
4.    Com o resultados dos exames, preencher a Avaliação “ Neutropenia Febril” no Sistema Tasy para estratificação de risco
4.    Se o paciente for classificado como Baixo Risco E não se tratar de doença hematológica --> Realizar prescrição padrão (F10) para Neutropenia Febril, a qual inclui antibioticoterapia, retorno ambulatorial e orientações de retorno se necessário
        Se o paciente for de ALTO RISCO-->  Internar em enfermaria OU terapia intensiva quando houver disfunções orgânicas
 

Observações

Neutropenia Febril é uma emergência oncológica e deve ser encarada como tal. O atraso na identificação ou no início de antimicrobianos pode acarretar em um aumento de mortalidade. Contudo, ela é heterogênea e aqueles pacientes com Baixo Risco de complicação podem ser tratados ambulatorialmente após, pelo menos, uma dose de antimicrobiano intravenoso.  

Referências Bibliográficas

1. Freifeld AG, Bow EJ, Sepkowitz KA, et al. Clinical practice guideline for the use of antimicrobial agents in neutropenic patients with cancer: 2010 update by the infectious diseases society of america. Clin Infect Dis 2011; 52:e56.
2. National Comprehensive Cancer Network (NCCN) Clinical Practice Guidelines in Oncology. Prevention and treatment of cancer-related infections. Version 2.2014. http://www.nccn.org (Accessed on November 06, 2014).
3. Link H, Böhme A, Cornely OA, et al. Antimicrobial therapy of unexplained fever in neutropenic patients-- guidelines of the Infectious Diseases Working Party (AGIHO) of the German Society of Hematology and Oncology (DGHO), Study Group Interventional
Therapy of Unexplained Fever, Arbeitsgemeinschaft Supportivmassnahmen in der Onkologie (ASO) of the Deutsche Krebsgesellschaft (DKG-German Cancer Society). Ann Hematol 2003; 82 Suppl 2:S105.
4. Klastersky et al. Management of febrile neutropaenia: ESMO Clinical Practice Guidelines 2017

Autor - Data Revisão

Hugo Morales
27/01/2017

Antimicrobianos relacionadas


Cefepima
Meropenem
Piperacilina + tazobactam
Vancomicina

Microorganismo relacionadas


Enterococcus faecalis
Enterococcus faecium
Escherichia coli
Klebsiella pneumoniae
Staphylococcus Coagulase negative